Primeiramente, vocês utilizam que tipos de critérios para avaliar os aspectos psicomotores de seus alunos? Esse questionamento é essencial, pois a forma direcionada a essa análise reflete consideravelmente no processo de desenvolvimento das crianças.

Dessa forma, é importante observar alguns detalhes a fim de reforçar informações que não devem ser esquecidas. Uma delas é que o desempenho motor diz muito sobre a capacidade de uma pessoa na regulação da emoção, por exemplo. Além disso, a cognição é outro fator que recebe a influência dessa conjuntura, ou seja, da psicomotricidade.

Assim sendo, seu conceito deve ser sempre revisitado para mostrar o quanto ela é importante nessa dinâmica de progressos. Portanto, a psicomotricidade pode ser definida, dentro da concepção de Saboya (1988), como a ciência que estuda o homem através do movimento do corpo, unindo aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas.

Inclusive, a ideia de unidade envolvendo a psicomotricidade está no fato de seus três elementos (desenvolvimento motor, cognição e afetividade) serem interdependentes. Com isso, estabelecer a abordagem voltada para esses aspectos propicia o progresso almejado para os alunos, a partir do ponto de equilíbrio das crianças.

Nesse sentido, a avaliação feita para os aspectos psicomotores deve fazer parte de um conjunto de estratégias promovidas por educadores e coordenação pedagógica. Então, como fazer para que essa investigação seja realizada da melhor maneira? Vocês verão essas e outras informações abaixo.

Como a psicomotricidade interfere na aprendizagem durante a educação infantil?

Em primeiro lugar, essa fase representa um passo primordial no processo de desenvolvimento psicomotor da criança, a começar pelo contato inicial do pequeno com brinquedos. Essa interação com os objetos permite que o pequeno descubra novas possibilidades, como a forma, a circunferência, a cor, a textura e outros atributos dos brinquedos.

Aliás, crianças maiores podem fazer outras associações, como a ligação de uma determinada tonalidade de cor a uma fruta preferida (amarelo remete ao abacaxi; vermelho ao morango, o verde ao legume, entre outros). Tudo isso se refere a essas conexões que a criança já consegue criar.

O que fazer para potencializar e avaliar os aspectos psicomotores?

– Utilizar objetos que despertem na criança as habilidades voltadas para o emprego da força a fim de que ela desempenhe sua motricidade;

– Estimular atitudes que facilitem a coordenação motora do pequeno, de forma que ele possa desenvolver gradativamente suas habilidades e competências;

– Criar ações que visam à prática de atividades psicomotoras em sala de aula e em outros espaços de interação, como o pátio da escola e até mesmo a própria casa do aluno.

Que brincadeiras podem ajudar no desenvolvimento dos aspectos psicomotores?

O contexto escolar contribui em sua totalidade com o aspecto psicomotor da criança. Dessa forma, podemos elencar aqui como as brincadeiras realizadas em sala de aula são de extrema importância para o processo de aprendizagem e a descoberta de novas habilidades. Vejam a seguir (essas dicas podem ser vistas também no artigo ‘Atividades psicomotoras para o desenvolvimento infantil’.

Andar sobre uma linha reta desenhada no chão: além de lidar com o equilíbrio, o aluno também pode praticar tanto a coordenação motora quanto a identidade corporal; 

Empilhar copos: excelente exercício para estimular a coordenação motora fina e global; a identidade corporal também é potencializada;

Procurar bolinha de gude dentro de uma caixa de sapato com papéis amassados: importante atividade que trabalha com a lateralidade, coordenação motora fina e global; além da identidade corporal;

Desenhar a si mesmo com canetas e tintas guache: além da importância de se trabalhar as habilidades sociais, essa brincadeira incentiva a criança a desenvolver a sua lateralidade e a coordenação motora fina e global;

– Descobrindo formatos: diferentes objetos em um mesmo momento. Apresente à criança a variedade das formas e como essas diferenças podem ser interessantes no cotidiano dela.

Por que é importante conhecer o valor da psicomotricidade na aprendizagem?

Assim como vocês viram acima, a psicomotricidade está ligada a três elementos primordiais para o desenvolvimento cognitivo da criança. Dentre as áreas impactadas pelo aspecto psicomotor, podemos destacar a aprendizagem.

Com efeito, os professores devem estar sempre se atualizando acerca dos vários benefícios que o estímulo da psicomotricidade gera em todas as pessoas. Nesse sentido, a busca por uma formação de qualidade faz toda a diferença para que vocês se tornem profissionais de referência no assunto.

Inclusive, o papel de atuação de psicomotricistas tem ganhado destaque com tanta demanda voltada para o desenvolvimento dos pequenos. Para isso, a especialização é o melhor caminho.

Portanto, o curso de Pós-Graduação em Psicomotricidade, do Grupo Rhema Educação, oferece todo o suporte vocês precisam para aprofundar o conhecimento sobre o tema. As aulas são dinâmicas, on-line e ao vivo; o material é atualizado e o time de professores é altamente gabaritado para proporcionar a todos a melhor experiência.

Ficou interessado? Fale com um de nossos consultores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome