PROFESSOR SAIBA COMO É A ATENÇÃO SELETIVA E SUSTENTADA DE SEU ALUNO COM TDAH E CONHEÇA ESTRATÉGIAS PARA MELHOR OS RESULTADOS EM SALA DE AULA

0
252
Tipos de atenção

Um bom Professor preparado e capacitado para identificar transtornos de aprendizagem de seus alunos, uma das primeiras perguntas que  ao iniciar os trabalhos, ele realiza ao avaliar um aluno é:

 

Qual é a dificuldade mais importante do aluno com TDAH?
O que mais atrapalha no desempenho escolar daquele aluno?

 

Respondendo esta pergunta de premissa básica o Professor consegue traçar estratégias e mecanismos para desenvolver este aluno em sala de aula com a base de ensino que ele necessita.

Uma das características mais comuns do aluno com TDAH é: ATENÇÃO SELETIVA e ATENÇÃO SUSTENTADA. Você sabe identificar bem o que é cada uma?

Vamos apontar alguns tipos de atenção:

ATENÇÃO SELETIVA – é a atenção consciente, quando escolhemos onde nossa mente quer permanecer focada. Dentro de sala de aula é atenção em que o aluno possui ao prestar atenção ao professor que está explicando um conteúdo mesmo quando há interferências de alunos conversando ao redor ou demais barulhos.

ATENÇÃO SUSTENTADA – é a habilidade de estar focado durante uma atividade contínua ou repetitiva, em um longo período e sem distrações.

Além destes dois tipos de atenção ainda existem: a atenção alternada – que sua atenção é desviada quando por exemplo está em aula e através de uma interferência o foco é alterado; e relação entre atenção e emoções – devido questões emocionais o aluno têm dificuldade em manter o foco e atenção, a falta de segurança em realizar alguma tarefa faz com que seu inconsciente crie formas de não realizar.

O Aluno com TDAH precisa de dobro da capacidade de concentração, mas nem toda falta de atenção é são causadas pelo TDAH, tais dificuldades apontadas neste conteúdo também são encontrados em outros tipos de transtornos.

Para melhorar a atenção e memórias sustentadas, são apontadas algumas técnicas, vamos à elas:

a – Quando o professor der alguma instrução, pedir ao aluno para repetir as instruções ou compartilhar com um amigo antes de começar as tarefas.

b – Quando o aluno desempenhar a tarefa solicitada ofereça sempre um feedback positivo (reforço) através de pequenos elogios e prêmios que podem ser: estrelinhas no caderno, palavras de apoio, um aceno de mão… Os feedbacks e elogios devem acontecer SEMPRE E IMEDIATAMENTE após o aluno conseguir um bom desempenho compatível com o seu tempo e processo de aprendizagem.

c – NÃO criticar e apontar em hipótese alguma os erros cometidos como falha no desempenho. Alunos com TDAH precisam de suporte, encorajamento, parceria e adaptações. Esses alunos DEVEM ser respeitados. Isto é um direito! A atitude positiva do professor é fator DECISIVO para a melhora do aprendizado.

d – Na medida do possível, oferecer para o aluno e toda a turma tarefas diferenciadas. Os trabalhos em grupo e a possibilidade do aluno escolher as atividades nas quais quer participar são elementos que despertam o interesse e a motivação. É preciso ter em vista que cada aluno aprende no seu tempo e que as estratégias deverão respeitar a individualidade e especificidade de cada um.

e – Optar por, sempre que possível, dar aulas com materiais audiovisuais, computadores, vídeos, DVD, e outros materiais diferenciados como revistas, jornais, livros, etc. A diversidade de materiais pedagógicos aumenta consideravelmente o interesse do aluno nas aulas e, portanto, melhora a atenção sustentada.

f – Utilizar a técnica de “aprendizagem ativa” (high response strategies): trabalhos em duplas, respostas orais, possibilidade do aluno gravar as aulas e/ou trazer seus trabalhos gravados em CD ou computador para a escola.

g – Adaptações ambientais na sala de aula: mudar as mesas e/ou cadeiras para evitar distrações. Não é indicado que alunos com TDAH sentem junto a portas, janelas e nas últimas fileiras da sala de aula. É indicado que esses alunos sentem nas primeiras fileiras, de preferência ao lado do professor para que os elementos distratores do ambiente não prejudiquem a atenção sustentada.

h – Usar sinais visuais e orais: o professor pode combinar previamente com o aluno pequenos sinais cujo significado só o aluno e o professor compreendem. Exemplo: o professor combina com o aluno que todas as vezes que percebê-lo desatento durante as atividades, colocará levemente a mão sobre seu ombro para que ele possa retomar o foco das atividades.

i – Usar mecanismos e/ou ferramentas para compensar as dificuldades memoriais: tabelas com datas sobre prazo de entrega dos trabalhos solicitados, usar post-it para fazer lembretes e anotações para que o aluno não esqueça o conteúdo.

j – Etiquetar, iluminar, sublinhar e colorir as partes mais importantes de uma tarefa, texto ou prova.

 

Tais pontuações aqui levantadas, não sanará completamente o desvio de atenção de seu aluno, mas buscará equilíbrio pra existir uma constância necessária para o aprendizado evoluir.

Além destas, você pode ainda desenvolver mais técnicas e estratégias para ampliar as habilidades de seu aluno, conheça a nossa capacitação on-line que ampliará a bagagem de ensino clique aqui e não perca a oportunidade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome