Olá professores,
Você consegue identificar o que funciona melhor para alguns alunos, mas é simplesmente ineficaz para outros?
Você tem um método de ensino preferido para usar em sala de aula?
Nosso objetivo, nesta matéria, é ajudá-lo a conhecer os métodos de ensino mais comuns para que escolha por si mesmo que combinação funcionará melhor para sua realidade.
Vamos ler?
MÉTODOS DE ENSINO, QUAIS SÃO ELES E QUAL O MELHOR PARA APRENDIZAGEM?
Podemos considerar como metodologia do ensino, tudo o que o professor utiliza como meio para facilitar o conteúdo para os alunos.
o método de ensino é um procedimento didático caracterizado por certas fases e operações para alcançar um objetivo previsto.

A forma como o professor apresenta o conteúdo é de suma importância para o processo ensino-aprendizagem. O procedimento de ensino deverá responder às perguntas: O que eu quero ensinar? Este é o melhor caminho para trabalhar este conteúdo com esses alunos?

Outro aspecto importante dentro do procedimento de ensino é verificar se ele contribui para alcançar os objetivos propostos.
 
Ao escolher um procedimento de ensino, o professor deve considerar como critérios de seleção, os seguintes aspectos básicos:

a) Adequação aos objetivos estabelecidos para o ensino e a aprendizagem;
b) A natureza do conteúdo a ser ensinado e o tipo de aprendizagem a efetivar-se;
c) As características dos alunos, como, por exemplo, sua faixa etária, o nível de desenvolvimento mental, o grau de interesse, suas expectativas de aprendizagem;
d) As condições físicas e o tempo disponível.

Todo o procedimento de ensino baseia-se nos objetivos propostos para o ensino, na natureza do conteúdo a ser desenvolvido, nas características dos alunos, nas condições físicas e no tempo disponível.
 
Mas afinal, qual o melhor método de ensino? E quais são eles?
Consegue identificar o que funciona melhor para alguns alunos, mas é simplesmente ineficaz para outros? Você por acaso tem um método de ensino preferido para usar em sala de aula? Nosso objetivo, neste post, é ajudá-lo a conhecer os métodos de ensino mais comuns para que escolha por si mesmo que combinação funcionará melhor para sua realidade. Pronto para ampliar seus horizontes? Então veja:
O estilo mais tradicional de ensino
Essa forma de ensinar em sala de aula é a mais disseminada no país, bem como a que encontra mais adeptos entre os professores. Consiste, basicamente, no ensino centrado na figura do professor, em uma relação vertical de exposição de conhecimentos e cobrança de conteúdo.
Além das aulas expositivas, há provas, pressão por resultados mensuráveis (em vestibulares e no ENEM, por exemplo), bem como reprovações de alunos cujos desempenhos se mostraram insatisfatórios.
O método de ensino construtivista
Ao contrário da metodologia mais tradicional, o método construtivista coloca o aluno no centro do processo de aprendizado, desempenhando um papel ativo ao buscar conhecimento na medida em que interesses e questionamentos surgem.
Nesse caso, cada estudante tem seu próprio tempo de aprendizado e o currículo é extremamente flexível, contando com a participação dos alunos inclusive em sua estruturação. Os estudantes são imersos em situações bastante próximas da realidade com o objetivo de fazer questionamentos, argumentar, chegar a conclusões por conta própria e encontrar as devidas soluções para os problemas.
A metodologia montessoriana
O método montessoriano tem como objetivo garantir máxima autonomia ao aluno no processo de aprendizado. Nesse contexto, professores e pais se tornam meros facilitadores do conhecimento, proporcionando os meios pelos quais os alunos escolhem temas a serem estudados e interesses que devem ser pesquisados.
 As classes são mistas em relação à faixa etária, já que alunos de diferentes idades podem ter interesses de aprendizado semelhantes. É uma excelente metodologia de ensino para estimular a independência e a criatividade dos alunos.
A tecnologia como aliada
Um dos maiores desafios das escolas do mundo contemporâneo está no adequado uso da tecnologia em seu dia a dia. Como a maioria dos alunos está em contato direto com as mais diversas ferramentas (seja por meio do computador, de tablets e smartphones), por que não incorporar alguns desses elementos em sala de aula como forma de engajar os estudantes?
A tecnologia pode ser empregada como metodologia em sala de aula de diferentes formas, seja por meio de aplicativos para a realização de exercícios, da exposição de conteúdo via apresentações previamente preparadas pelo professor e uso de vídeos e sites interativos para exemplificar teorias. Possibilidades não faltam!
A multiplicidade de métodos de ensino
Apesar das diferenças entre esses métodos, o objetivo é sempre o mesmo: promover uma formação de qualidade, repassando conhecimentos sólidos para os alunos. Na prática, pode ser que sua turma ou até mesmo a estrutura da escola não permita a adoção completa de um modelo ou de outro.
No entanto, existem diversos benefícios relacionados ao emprego de métodos variados de ensino. Conteúdos que exigem maior imaginação dos alunos podem ser melhor explorados por meio de uma metodologia construtivista, enquanto o método tradicional pode ser mais adequado para conhecimentos dogmáticos.
Como você pôde perceber, há um método de ensino adequado para cada tipo de situação, perfil discente e conteúdo a ser ministrado, mas o ideal é que você não se limite a apenas um método!
Nessa perspectiva, o professor tem o papel de coordenar e facilitar o processo de reconstrução do conhecimento, mediando a aprendizagem dos alunos, instigando cada vez mais, dando a oportunidade deles aprenderem.
 
Tenha sempre em mente uma nova possibilidade de criar meios de aprendizagem, criar e estimular faz parte deste processo, alunos aprendem com afetividade.
 
Ao aluno cabe manipular, construir, observar, comparar, classificar, estabelecer relações, ouvir, falar, perguntar, propor hipóteses, experimentar, criar.
 
 
Fonte:  appprova.com.br / portaleducacao.com.br / 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome